15/02/2013

Long time ago


Eu tava pensando na minha época de sétima serie hoje, acho que talvez por conta da chuva e do chillstep que eu tô ouvindo, mas eu tava refletindo sobre o que eu fui e o que eu queria ser naquela época e me deparei com certas coisas que eu nunca tinha parado pra pensar.

A primeira delas é a mudança, a guinada que minha vida deu. Naquela época eu era realmente gordo, realmente espinhento, realmente chato e ainda por cima tinha cofrinho... Ai hoje eu não sou mais gordo, quase não tenho nenhuma espinha, sou simpático com aqueles que gostam de mim e o cofrinho foi resolvido, acho. Naquela época eu era bem odiado, pelo menos era o que eu sempre senti. Afinal, eu era MUITO pé no saco, muito mesmo. Eu era individualista e por ter crescido sozinho acabei aprendendo a me salvar e aprendendo a priorizar o que era importante pra mim, mesmo tendo uns lapsos de "eu tenho que salvar todo mundo". Ai veio o tempo e com ele perdas, derrotas e humilhações, e esse tempo me vez ir aprendendo de pouco em pouco. Aprendi que eu não sou o centro do universo, aprendi a dar valor pras pessoas, aprendi que as vezes, apesar de estar puto da vida ou triste, o melhor a ser feito é sorrir porque não devo preocupar as pessoas, ou sorrir até mesmo por isso tornar as coisas um pouco melhores. Perdi todas as pessoas que eu andava naquela época  e realmente me assusta ver no que elas se tornaram. Mas na contra mão eu ganhei amigos maravilhosos, aqueles que realmente valem a pena se estar do lado, mesmo que eles impliquem comigo dizendo que eu reclamo demais ou que sou estressado (culpa do remédio , até porque, porra, não seriam meus amigos se não pegassem no meu pé. Tem o terceiro lado das coisas, onde você vê pessoas que foram muito seu amigo, o tempo faz com que nós nos afastemos e, voi la, ela aparece e você fica feliz por ela, porque ela se tornou uma pessoa realmente maneira. A vida foi me ensinando que os valores mudam e que o que é mais importante são os amigos e a lembrança que você deixa. Fico triste em não poder re estabelecer contato com certas pessoas que foram da minha sétima ou oitava serie, Mr. Facebook me permitiu ver como elas estão e o quão interessantes elas podem ser hoje.

A segunda mudança foi o pensamento. Impressionante como eu era inocente e achava que o mundo era simpático .. Tomei no cu. O mundo não é simpático  e se tem algo que esse tempo me ensinou foi que o puto vai usar toda oportunidade pra botar no meu rabo. É fato. Foi necessário eu me errar muito, foi necessário eu perder um olho e foi necessário perder o homem mais importante da minha vida, fique bem seu Joanir, pra entender que o dia é sempre mais claro antes de anoitecer. Aprendi com um amigo a viver a vida na dualidade, a sempre estar bem, mas saber que algo vai acontecer, e não desesperar quando estou mal, mas estar preparado pra ficar bem com as pequenas coisas. "Good times, Bad Times". Aprendi a amar os pequenos detalhes da vida, porque é muita merda rolando o tempo todo pra gente esperar o grande milagre que vai tornar tudo bom. Aprendi que milagres não acontecem e que se queremos um somos nós que temos que ter força para faze-lo acontecer. Aprendi que todos erramos e que perdão é uma das melhores coisas que podem haver nesse lugar. Aprendi que estudar não é ruim, e hoje tenho vontade de aprender tudo que posso seja marcenaria, seja historia, seja matemática  Sim, até Matemática  Conhecimento não ocupa espaço, mano. Por ultimo eu aprendi a amar. Não digo amar como um humano, onde você espera algo em troca, mas sim amor de cão. Sim, amor de cão. Aquele que não se espera troca, aquele que não importa o que aconteça, você continuara amanda o objeto sobre tudo. Você aprende que se deve aproveitar TODA OPORTUNIDADE possível para se estar do lado daquilo que ama. Seja sua família  seu amado, seu cão, seus amigos, e, cara, até mesmo sua própria companhia. Acho que o principal é ter aprendido que o tempo não volta. Aprendi que o ato não pode ser desfeito e que não adianta pedir desculpas pra um copo quebrado, ele não vai voltar a ficar inteiro. Aprendi que se deve curtir cada momento e que se deve fazer tudo aquilo se tem vontade, porque no futuro você pode sentir vontade de voltar a atras e querer ter feito. Viver sem arrependimentos, seja de coisa boa ou coisa ruim.

Enfim, já deu um bom bocado de palavras. Acho que a vida sempre surpreende a nós, e que não devemos nunca desistir de curti-la. Acho que apesar de olharmos pra traz e pensarmos que não somos quem gostaríamos que fossemos temos que ter forças para mudar se quisermos. Temos que persistir até que nós cheguemos no ponto onde realmente conseguimos.

Parafraseando "O Curioso Caso de Benjamin Button"

- "For what it's worth: it's never too late or, in my case, too early to be whoever you want to be. There's no time limit, stop whenever you want. You can change or stay the same, there are no rules to this thing. We can make the best or the worst of it. I hope you make the best of it. And I hope you see things that startle you. I hope you feel things you never felt before. I hope you meet people with a different point of view. I hope you live a life you're proud of. If you find that you're not, I hope you have the strength to start all over again."


Bom, é isso.

03/02/2011

Pois é.

Bixo, eu tomei um porre medio assim.
Ai o rock acabou as 4:30 da manha e a gente decidiu levar umas meninas em casa. Levamos elas la, nada demais, mas como era 5 e tanto da manha a gente decidiu ir pra praia ver o sol nascer. Chegamos la, ninguem por perto, acabou que pulamos pelados no mar, zuamo legal mesmo.
Saimos andando pela praia, até que ja era umas 6 da manha e a gente decidiu ir comer. O unico problema é que a gente não fazia a menor ideia de aonde a gente tava, eu nunca tinha ido pra la. Ficamos perambulando pela rua, até que encontramos uma padaria onde a gente parou e comeu.
Ok, tudo certo, vamos voltar pra casa. Pegamos um onibus, acabamos ficando num engarrafamento que, porra, não fazia o menor sentido, cara. Eu tava tostando num sol do caralho, dormindo sentado num onibus, sujo de agua do mar, preso num onibus que tava preso no engarrafamento. O tempo não passava, bixo!
Até que a gente saiu do onibus e terminamos o trecho pra casa a pé.
Pra terminar a noite com chave de ouro, tomamos uma antartica num bar, e jogamos na mega sena : )

USHEUHSEHUHSEUHUSHEUHUSEHUHUSEHUHSEUHUSEUSE
Foi uma noite do caralho.

02/10/2010

Estação Final

As vezes a gente quer dizer muito, mas acaba não dizendo nada. Descobri que a espera do momento perfeito é uma simples ilusão, afinal, não existe tal momento.

Hoje percebo que tudo que eu queria ter dito, deveria ter dito no momento em que eu quis. Falar sobre o quão diferente esta sendo pra mim fazer parte daquilo, ou melhor, parte deles. Dizer que o que eu sinto estando ao lado deles é como voltar pra casa depois de passar um tempo num lugar onde você não queria estar.

Alias, sendo mais especifico, gostaria de dizer pra ela que a amizade criada por mim ao olha-la foi algo instantâneo, algo impagavel, e algo sincero. Dizer pra ela que preciso da compania dela, mesmo que possa parecer um pouco de desespero meu. E não digo isso de modo Homem - Mulher não, digo de modo Amigo - Amigo, que, pra mim, é muito mais importante. Queria dizer pra ela não ficar brava com meus dramas sobre incomodar, afinal, da onde eu vim as pessoas sempre enjoavam de mim.

Queria dizer pra ele, que por mais que eu o amasse antes, hoje amo muito mais. Não pelas experiências, não pelas risadas, mas pela sinceridade que agora REALMENTE nos cerca (eu acho). Queria dizer que ele é meu irmão, e que perdoasse meu imediatismo, afinal, acabo fazendo muito merda.

Queria dizer pros dois que realmente a vida é como um trem. Tem suas estações, tem pessoas que sobem, e que descem, tem linhas que se cruzam, problemas elétricos e tudo. Mas que sempre existem aqueles dois ou três passageiros que vão até a ultima estação. Se minha vida fosse um trem, tenho certeza que os dois ficariam até a estação final.

Eu amo vocês.

19/09/2010

SUEHUSHEUHUSEHUHSUHSE


Homenagem a parceria ai! USHEUHSEUHSUHEUHSUEHUSHEHUSEHUHSE

06/09/2010

I'm Forever blowing Bubbles

I'm Forever Blowing Bubbles
Pretty bubbles in the air
Thay fly so High, They Reach the Sky
And like my dreams
Thay fade, and die
Fortune's allways hiding
I've looked everywhere
I'm Forever Blowing Bubbles
Pretty Bubbles in the Air!
UNITED! }x3

04/09/2010

Let it be

Sabe, eu nao sei voces, mas eu tenho uma conexao muito forte com a musica. Toda vez que eu to triste, ela me alegra. Toda vez que eu me sinto sozinho, ela me faz compania. Enfim, ela ta sempre do meu lado; E é por isso que eu vou contar o episodio de ontem.

Eu estava muito triste, MUITO mesmo, como poucas vezes eu fiquei na vida. Estava sentindo falta da pessoa que eu gosto, estava sentindo falta dos meus amigos, estava confuso, estava mal.

Com calma, e em silencio, fui fechando cada janela, cortina e porta da minha casa. Deixei tudo escuro. NAQUELE momento eu queria ficar sozinho. Voltei pro meu quarto. Sentei na cama. E nao fiz mais nada. Fiquei ali.
Até que, entao, eu vim até o computador, abri minha pasta de musicas do Across The Universe, e puis algumas musicas. Desliguei o monitor e voltei pra cama. Dessa vez eu me deitei. Cabeça no travesseiro, sem coberta sem nada. Só fiquei raciocinando sobre meus problemas.

Começou a tocar Let It Be. A musica cortou meus pensamentos, penetrou na minha cabeça, e minha unica reaçao foi canta-la. Fechei meus olhos, e me concentrei só na letra da musica, me concentrei só no ritmo, como se fosse a ultima coisa a ser feita.

Comecei a chorar, feito uma criança, comecei a chorar com toda a minha dor, comecei a chorar por ser a unica coisa a ser feita. Cada letra, cada palavra, cada segundo daquele ritmo foi penetrando no meu corpo, na minha cabeça, e na minha alma. Ela foi preenchendo meu corpo, e foi retirando minha dor. Enquanto a musica ocupava mais espaço, minha dor ocupava menos.

Quando a musica terminou, minha dor tambem tinha se ido. E agora eu to bem. Pelo menos por enquanto.

And when the broken hearted people
Living in the world agree
There will be an answer, let it be...

01/09/2010

Literatura Moderna

Definitivamente algo esquecido hoje em dia. As pessoas a cada dia que passa perdem o habito de ler, que ja nao era muito comum.

Bons livros ja nao mais existem. Nao se tem mais aquelas pessoas que vao a praça, sentam em um banco e leem um bom livro. Compenetradas o sulficiente pra chorar em um ponto triste do livro, ou entao rir noutro. Onde estao os grandes escritores? Porque as pessoas nao leem livros como "vendedor de sonhos", "aconteceu em woodstock", "pai rico, pai pobre" ou até mesmo a arte da guerra?

A cada dia que passa eu me sinto pior em saber que a proxima geraçao vai ser de pessoas que admiraram crepusculo, Eclipse e lua nova. Pessoas que realmente acham que algum amor platonico vai aparecer por ai e falar: "Oi, voce é minha alma gemea. Vamos transar?". Pessoas que nao vao saber a diferença entre um GRANDE livro e mais um lixo que ta por ai.

Pra quem nao gostava de ler, ainda existiam alternativas como Watchman, Spider man, Thor, e a tao grande e boa revistinha de cagar: TURMA DA MONICA! Muitas dessas ja até ganharam premios, Watchman ganhou de melhor historia, e desenho. Spider man ganhou em vendas e blablabla.

Sem falar no internetes. Prefiro ir embora antes de falar merda.

14/08/2010

Brother

Sabe, as vezes o difícil não é perder, as vezes o pior que pode acontecer é as coisas mudarem.

Hoje eu percebo que a merda que eu fiz não me tirou meus amigos, mas alterou uma das minhas melhores amizades.

É difícil saber que eu perdi meu melhor amigo. É difícil saber que por mais que eu o chame pra vir pra minha casa, ele não vira. Que, antes os planos da nossa banda em tour, os planos de negócios e a´te mesmo os de morar juntos, agora são feitos com outra pessoa.

Tenso.

Sei que é gay, mas sinto muita falta dele. Daquele parceiro que ia la pra casa fazer merda, fazer nada, ou só ficar tocando violão. Sinto falta do filho-da-puta que passava a tarde comigo. Meu irmão de sangue. My Brother From Another Mother.

É... Acho que agora só me resta aceitar. E fazer o que eu sempre faço, tentar mudar isso, e estar aqui pra tudo.

Só espero que ele me perdoe.

23/07/2010

Reveleção

Antes de mais nada, tenho que destacar que tenho uma leve tendencia a escrever de madrugada. E muito mais tendencia ainda a escrever apos ler algo, ou ver algo.

Bom, acabei de ver Efeito Borboleta. Nao as porcarias que vieram depois, mas o originalzao, com Ashton Kutcher (acho que se escreve assim). E, nesse momento, acabo de me tocar de onde vem toda essa minha tendencia ao momento. De onde vem toda essa nao-preocupaçao com o futuro.

Efeito Borboleta, sem duvida, é um dos filmes que mais me perturbam. Nao pelo desfecho, ou personagem, mas sim por uma unica, e singular, habilidade... a de voltar ao passado. Tudo isso, na real, faz com que eu pense, pense, e pense mais um pouco sobre as decisoes que eu tomo, e reflita tambem sobre o fato de que o passado nao pode ser mudado, por isso temos que tentar fazer do agora o melhor possivel.

Quero daqui a 60 anos poder dizer que nao me arrependo de nada, e poder dizer, no meu leito de morte, "Viva tudo como eu vivi, meu filho. Cometa os mesmos erros, mesmos acertos. Se apaixone, sofra de amor, faça alguem sofrer de amor. Sei la, faça o que te der na telha. E viva a sua vida o melhor possivel."

Sabe, forçando um pouco minha memoria, maybe esse seja o primeiro pontapé de imediatismo tido em toda minha vida. Vi esse filme muito novo e, se hoje ele meche comigo, imagine nos meus, sei la, 10 anos de idade. Eu gosto de pensar nessa de "alterar o passado nao nos da o controle do futuro, portanto nao se arrependa de nada".

Sabe, esqueci o que ia escrever. Detesto escrever conversando, namoral.

...

Talvez esse nao seja a melhor forma de se viver a vida, talvez tudo isso que eu faço me leve prum grande buraco, daqueles que fedem, e ratos entram na sua bunda. Mas sabe de uma coisa? Nao vou mudar meu jeito de pensar. Nao vou mudar o meu jeito de viver. Eu posso morrer agora, nao posso?

Bom, vou ficar por aqui... Graças a quebra de raciocinio que a conversa ocasionou, nao consigo pensar mais em nada pra escrever. (Rafa, a culpa nao é sua :F)

Fico por aqui mesmo. Nóis.

04/07/2010

Desce uma ai.

que desçam mais uma cerveja.
ou vodka
ou absinto
ou tequila
ou whisky

a gente nao tem preconceito.